O conforto do lar em um hospital

Health ARQ

, Sem categoria

O conceito do antigo hospital todo branco, frio e com cheiro de éter é completamente ultrapassado. A Saúde requer vida a esses ambientes, proporcionando o máximo de conforto e bem-estar aos pacientes.

Investir na arquitetura, design, serviços de apoio diferenciados, entre outras alternativas criativas são alguns dos elementos para que a instituição conquiste seus pacientes e mantenha-se competitiva no mercado.

Isso explica as inovações que muitos serviços de hotelaria hospitalar vêm oferecendo, com muitas oportunidades de diferenciação e segurança para os pacientes.

Para Fernanda Eyng Antonello, Gerente de Hotelaria do Hospital Mãe de Deus, a organização desses serviços de apoio é de extrema importância. “Essas atividades devem estar alinhadas tanto com a estratégia da instituição, como entre si. Com essa estrutura sob a orientação de uma mesma gestão, a fluidez das demandas é mais ágil e resolutiva.”

Entre as novidades de hotelaria, Fernanda destaca a área de nutrição que passou por uma evolução significativa na proposta de distribuição das refeições. Antes, este serviço era feito com a utilização de carros abertos, que deixavam as refeições expostas ao ambiente. Hoje, estão disponíveis no mercado vários modelos de carros térmicos que asseguram o acondicionamento dos alimentos e mantém a temperatura dos pratos em uma zona segura e que o cliente aprecie. “É a tecnologia, aliada a propostas de gastronomia hospitalar, quebrando o paradigma de comida de hospital.”

Outra tecnologia pontuada por Paulo Roberto Cretella, Diretor-Clínico do Hospital Villa-Lobos, são os sistemas de ar condicionado, com equipamentos mais sofisticados e controles computadorizados que garantem conforto e segurança.

O suporte da tecnologia no gerenciamento de leitos, através de tablets ou equipamentos mais modernos, também é uma importante ferramenta. “Com isso, o tempo de espera na internação, que sempre gera angústia aos pacientes, seja agilizado. Ou seja, todos os processos melhoram e resultam em um maior conforto para os pacientes e rapidez nos serviços de suporte”, ressalta Domenico R. Forte, Gerente de Apoio e Patrimônio do Grupo Inal.

Na gestão de enxovais, as lavanderias terceirizadas, com investimentos significativos em máquinas e logística, e no rastreamento de enxoval, também contribuem para a agilidade nos procedimentos de hotelaria. “Neste caso, as peças são melhores lavadas, monitoradas, há o correto descanso das fibras, e todo o fluxo de atendimento aos leitos de internação se dá de forma correta”, explica Marconi Morais de Freitas, Gestor de Hotelaria do Hospital São Camilo – Unidade de Itu.

Há também os equipamentos de lavagem de piso tripulados, produtos de limpeza sem enxágue, compactadores e trituradores de resíduos, mobiliários e materiais de fácil manutenção, controle de estoques e consumo de recursos, monitoramento CFTV, controle de acesso, entre outras opções.

“Mas inovação não é somente investimento em tecnologias e produtos, mas também uma mudança de processo. Devemos estar atentos às oportunidades de melhorias nos diferentes serviços e inovar com ideias. Mas, para isto, são imprescindíveis a permeabilidade e flexibilidade na gestão”, ressalta Fernanda.

O conforto do ambiente

A união entre a ambientação, arquitetura, mobiliários e equipamentos resulta no conforto e bem-estar do paciente e, consequentemente, traz positivos indicadores de processos e resultados.

“A escolha de materiais adequados, mobiliários com ergonomia e certificados de segurança e produtos de manutenção com liberação para ambientes de saúde são apenas exemplos do quanto se pode contribuir para que haja a melhoria do ambiente, garantindo que a estadia do cliente seja a mais breve”, afirma Marconi Freitas.

Há também a preocupação com a funcionalidade do ambiente, de modo que todo o público fixo e circulante possa usufruir de locais seguros, confortáveis e acolhedores, minimizando a sensação de estar em um hospital.

Luiz Carlos Lazarini, Diretor-executivo do Grupo Inal, afirma que tudo depende de um bom planejamento e de um projeto amplamente discutido. “O espaço acolhedor é aquele que se aproxima de um ambiente de hotel, reunindo bom gosto, sofisticação, cores variadas e suaves. Podemos ter um ambiente funcional, por exemplo, nos banheiros dos quartos de hospital que seguem um padrão da vigilância sanitária com equipamentos e instalações especiais a fim de evitar o  risco de queda de pacientes. Mas isso não impede de incluir adornos, como espelhos e algumas cores para suavizar e manter a harmonia no ambiente.”

Lazarini também ressalta que, antigamente, as UTIs eram colocadas em locais isolados e sem contato com o exterior. “Hoje, é fundamental que haja uma integração com o ambiente externo, com janelas e, em alguns casos, disponibilidade de TV. A noção de quando é noite ou dia, dada pelas janelas, está comprovada que abrevia a internação do paciente.”

Isso mostra que, cada vez mais, os hospitais estão atualizando seus ambientes com requinte e aconchego, através de uma arquitetura inovadora, com propostas de ambientes acolhedores, cores quentes e mobiliário diferenciado. “Proporcionar conforto é fundamental para que o paciente e seus familiares tenham uma experiência agradável no hospital. Trabalhar com serviço de hotelaria é proporcionar boas experiências, através de recepções e esperas agradáveis, circulações bem sinalizadas, boa iluminação, conforto térmico, apartamentos acolhedores, entre outros detalhes”, salienta Fernanda Antonello.

Mesmo com toda tecnologia e inovação, Marconi Freitas alerta sobre a importância do investimento em capital humano. “A gestão de pessoas tem papel fundamental no sucesso das equipes, acarretando no reconhecimento público e, claro, em ótimos resultados quanto à assistência, ao setor financeiro e a outras ações estratégicas.”

Deixe uma resposta