Hospital Copa Star faz uso do estudo da luminotécnica e da arte para oferecer bem-estar aos pacientes e médicos

Juliana

, Arquitetura

O Hospital Copa Star, referência em tecnologia de ponta e humanização em um empreendimento de alto padrão, é a nova unidade da Rede D’Or São Luiz. Localizado no bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro, o prédio conta com cinco andares, 180 leitos, e atende o público classe A.

A proposta da instituição é oferecer o que há de mais moderno em termos de equipamentos médicos, com salas cirúrgicas inteligentes, híbridas, neurocirurgias com equipamento de ressonância magnética integrada, medicina robótica e telemedicina.

“Com uma área construída de 21 mil m², sete andares dedicados à assistência e espaços exclusivos como o ‘Estar de Acompanhantes’, o hospital conta com estrutura de hotelaria de alto nível e equipamentos de última geração, e tem como missão oferecer serviços exclusivos e personalizados para pacientes e médicos”, afirma o diretor técnico do Copa  Star, Paulo Tinoco.

A atenção quanto ao conforto e ao bem-estar do paciente também é um elemento importante na arquitetura do hospital. Neste contexto, destaca-se o projeto luminotécnico, uma vez que a intensidade, as cores e a quantidade de luminosidade de um ambiente interferem diretamente nas sensações do paciente.

Dentro de hospitais, lugar geralmente associado a uma situação de risco, controlar a luz para oferecer estímulos tranquilizadores e acolhedores é fundamental. Uma luminosidade abaixo ou acima do exigido pode comprometer o usuário e provocar cansaço visual ou ofuscamento indesejado.

Por isso a luminotécnica, estudo da aplicação da iluminação artificial em áreas internas e externas, é um aspecto cada vez mais importante dentro dos projetos arquitetônicos de edifícios da saúde.

O projeto de iluminação de todo o hospital, assinado pela Senzi Lighting, fez uso desse estudo e considera toda essa premissa da qualidade de luz em relação ao bem-estar do paciente, ao mesmo tempo em que usa iluminâncias adequadas para as tarefas da equipe médica e enfermagem, atendendo aos níveis necessários e exigidos por normas técnicas.

Natural x artificial

O projeto otimiza a luminosidade natural e a integra com a artificial em pontos estratégicos,  abrangendo o cuidado com a distribuição a fim de atender as necessidades técnicas da assistência e humanas de bem-estar e conforto.

Tinoco ainda diz que esse cuidado na distribuição da luz foi muito bem pensado e estudado: “com o objetivo de máximo aproveitamento dos recursos naturais, amplas janelas compõem a arquitetura dos quatros de internação, incluindo as unidades de terapia intensiva, permitindo aos pacientes a visibilidade do dia e da noite, minimizando a sensação de reclusão típica da estadia hospitalar”.

O uso de recursos tradicionais como lâmpadas e luminárias foi o diferencial do projeto. Ao ser dada uma nova roupagem, gerou um recurso visual e estético ao ambiente, sem desmerecer a condição técnica e necessidades funcionais para operação, facilitando a avaliação médica com os níveis corretos de iluminação.

Sustentabilidade e economia

A sustentabilidade está presente na parte técnica do hospital como, por exemplo, na opção pelo uso de metais e louças sanitárias com baixo consumo de água.

Outras preocupações do projeto luminotécnico foram sua manutenção e consumo energético. Foi preciso trabalhar com lâmpadas de longa vida útil, baixa potência e fácil reposição e manutenção. O led foi usado em abundância, pois além de facilitar a operação com maior vida útil, também equaciona os custos de energia mensal reduzindo potencialmente os valores de energia.

Outro destaque pode ser observado com a confecção de um paredão verde, composto com diferentes espécies de plantas dispostas em uma estrutura de madeira e materiais certificados.

Sentindo-se em casa

O design moderno do Copa Star influencia diretamente em seu clima acolhedor. “Todo o mobiliário e demais objetos foram escolhidos e fundamentados em uma paleta de cores harmônicas e aconchegantes, potencializando o equilíbrio entre a tecnologia e humanização, o que favorece para que o paciente não sinta a ruptura do conforto de sua residência para o ambiente hospitalar” comenta Tinoco.

Segundo Neide Senzi, da Senzi Consultoria Luminotécnica, a luz é um importante elemento que proporciona ao paciente a sensação de estar em um ambiente que não seja àquele tradicional hospital. “A ideia é que ao entrar no ambiente o paciente não saiba se é um hospital, um edifício comercial ou um hotel. A imagem desassociada de um hospital é grande norte do nosso trabalho”.

Tecnologia e design

Nas suítes de acomodação dos pacientes, através de um tablet com comandos de um dispositivo exclusivo do Copa Star – o Smart Hospitality, é possível ter o controle total da iluminação do ambiente.

O lobby do hospital foi projetado com o mesmo conceito de um empreendimento hoteleiro, com luminárias pendentes em formatos curvos, com o intuito de lembrar ondas do mar carioca. O conceito de linhas de luz instaladas nas paredes da circulação gerou um resultado inusitado de grande efeito visual.

As inovações tecnológicas só têm auxiliado para a melhoria do design e otimização da iluminação. Os sistemas cada vez mais modernos de automação que proporcionam melhor racionalização da energia, conforto e versatilidade à iluminação resultam em ambientes não só esteticamente mais bonitos visualmente, como psicologicamente mais humano e, sobretudo, econômicos operacionalmente.

O sentidos na arquitetura

Olfato

“O conceito do Copa Star compreende, inclusive, um perfume próprio”, segundo Tinoco. O aroma do ambiente potencializa o bem-estar e prazer. A fragrância Copa Star, desenvolvida exclusivamente para o hospital, é composta por um buquê de fragrâncias: amadeirada, almiscada e cítrica. Esta harmonização remete a requinte, sofisticação e elegância.

Paladar

O Copa Star ainda oferece um serviço de alta culinária, com um restaurante – também aberto ao público externo – sob o comando do Chef suíço Steve Moreillon.  O cardápio é elaborado dentro de alto padrão culinário, harmonizado com os requisitos de uma gastronomia saudável e de qualidade.

Visão

As obras de arte também têm papel fundamental na leveza do ambiente, compondo um ambiente luxuoso e agradável. Peças exclusivas podem ser apreciadas nas áreas comuns, assim como nas unidades de internação e setores administrativos. A decoração de interiores, composta por mais de 230 peças do escultor e pintor Yutaka Toyota, remete às infinitas possibilidades de superação, pela integração da tecnologia com a força humana. As obras foram produzidas exclusivamente para o Copa Star.

O Centro Cirúrgico também é contemplado neste conceito. As salas cirúrgicas, nomeadas com bairros da zona sul carioca, são decoradas com fotos dos principais pontos turísticos e paisagens, a fim de proporcionar tranquilidade e bem-estar ao paciente.