Hospital Alcides Carneiro projeta ampliação na assistência às grávidas de alto risco

Juliana

, Construção

Com uma média de 250 partos por mês e de 50 acolhimentos a gestantes por dia, o Hospital Alcides Carneiro é a única maternidade do município a realizar partos em gestantes de alto risco. As mulheres com hipertensão, diabetes, cardiopatia, doenças renais, doenças autoimunes, fumantes, além das adolescentes e mulheres com mais de 35 anos representam 20% dos atendimentos que precisam de atenção especial desde o pré-natal. Em grande parte dos casos, os nenéns nascem prematuros tendo que ser direcionados a um dos 10 leitos de UTI neonatal.

Visando ampliar a assistência e implementar em sua totalidade a Rede Cegonha, a prefeitura está projetando retomar até o fim do ano as obras do centro obstétrico do hospital. O secretário de Saúde, Silmar Fortes, explica que dentro do Plano Municipal de Saúde está ainda a criação de uma casa de parto, um ambiente pré e pós-parto para as grávidas e puérperas, e a retomada de um banco de leite no hospital.

“Essa é uma meta do plano de governo do nosso prefeito e estamos unidos à direção do HAC na criação de um projeto para buscarmos junto ao Ministério da Saúde a verba para implantarmos uma casa de partos. Pretendemos concluir a obra do centro obstétrico e avaliando a disposição das salas e estrutura.Estamos trabalhando ainda para habilitar o Hospital Alcides Carneiro como Hospital Amigo da Criança, o que permitirá a criação de um banco de leite na unidade”, explica Silmar Fortes informando que desde abril do ano passado a unidade não dispõe de um banco de leite após a interrupção do serviço pelos antigos gestores.

Deixe uma resposta