Governo de MS confirma entrega de Hospital do Trauma para o mês de outubro

Juliana

, Construção

O governador Reinaldo Azambuja confirma a entrega do hospital, alegando que todos os valores para finalização já foram disponibilizados; unidade será voltada ao atendimento de vítimas de trânsito, principalmente

Durante evento de encerramento das atividades da Semana Nacional de Trânsito, na Governadoria, ontem (25), o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) confirmou que a obra do Hospital do Trauma – primeira unidade do estado voltada ao atendimento de vítimas de trânsito – deve ser concluída até o final de outubro.

“É um hospital único no Mato Grosso do Sul, referência no tratamento de alta e média complexidade voltado, principalmente, às pessoas que sofrem acidentes de trânsito. Estamos pactuando fontes de receitas para o bom funcionamento da unidade”, disse, ressaltando que haverá recursos provenientes do município, estado e União.

Reinaldo destacou o alto índice de acidentados no trânsito, que acabam ocupado grande parte dos leitos hospitalares do estado.

“Mesmo com redução de acidentes e mortes, o número de vítimas preocupa e traz prejuízos aos cofres públicos. O gasto direcionado a essas vítimas é muito grande”, disse, citando também a implantação do 1º Centro de Reabilitação em Ortopedia do estado, no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul.

Hospital do Trauma

A previsão anterior era de que o prédio fosse concluído até agosto. Mas a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), solicitou modificações no projeto inicial que fizeram com que a obra sofresse atraso, com “percalços” como quebra de paredes e alterações em estruturas.

Com isso, a empresa Poligonal Engenharia e Construções Ltda teve prazo ampliado até dezembro para entrega total do prédio.

Lançado na década de 1990, o projeto da obra já passou por várias alterações. Inicialmente, era voltado à uma maternidade, depois para uma extensão da Santa Casa, e, por fim, para uma unidade hospitalar voltada à traumatologia.

Os investimentos somam R$ 8,4 milhões, sendo R$ 3,2 milhões da prefeitura, R$ 2,5 milhões da União, R$ 1,6 milhão do governo e R$ 890 mil da ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande).

Serão, 6.300 metros quadrados de área construída, com setor de ortopedia e politraumatismo, abrangendo 130 leitos de enfermaria, 10 leitos de UTIs, dois leitos de isolamento, 18 leitos de observação, cinco alas cirúrgicas, salas de Raio-X, tomografia e ultrassonografia.

Obra

O Hospital terá 120 leitos. A obra começou há mais de 20 anos e, inicialmente, seria uma maternidade. Até agora, R$ 14,4 milhões foram investidos na obra e mais R$12 milhões na compra de equipamentos.