Entregue ordem de serviço para obras do novo bunker no Hospital Escola de Pelotas

Juliana

, Construção

Ministério da Saúde garante que o procedimento já está garantido e será entregue dentro do prazo

Nesta semana, o Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (HE-UFPel), unidade vinculada à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), recebeu a ordem de serviço que dá início às obras do novo bunker que abrigará um acelerador linear para reativar o serviço de radioterapia. A previsão é de 180 dias de obra, com início imediato, tendo como prazo total de entrega da solução, já com o acelerador instalado, de 270 dias.

A ordem de serviço foi entregue durante reunião, cujos objetivos foram o de favorecer o encontro entre todos os envolvidos no projeto, estabelecer os marcos do projeto e a importância do cumprimento dos acordos, estabelecer o fluxo de informação e comunicação entre as instâncias de gestão de obra, apresentação das equipes, abertura do diário da obra (RDO) e explanação sobre os procedimentos que venham a interferir no fluxo e circulação de pessoas no local.

De acordo com o gerente do Plano de Expansão da Radioterapia do Ministério da Saúde (MS), Ronan Teixeira, não há risco de falta de recursos e interrupção da obra. “Temos aqui um projeto 100% empenhado, com verba já garantida. A obra será entregue dentro do prazo”, garantiu.

Participaram do encontro a equipe técnica do Ministério da Saúde, membros da empresa contratada para a execução da obra, chefias, engenheiros, físicos e médicos do HE-UFPel, membros da direção da Faculdade de Medicina (Famed) e da reitoria da UFPel, além de equipe técnica de apoio à fiscalização das empresas.

O Plano de Expansão

O MS instituiu o Plano de Expansão da Radioterapia no Sistema Único de Saúde SUS, com o objetivo de articular projetos de ampliação e qualificação de hospitais habilitados em oncologia, em consonância com os vazios assistenciais, as demandas regionais de assistência oncológica e as demandas tecnológicas do SUS.

Com a criação do Plano, o governo brasileiro, em outubro de 2013, realizou a maior compra pública mundial de aceleradores lineares, um total de 80 soluções, sendo 39 projetos de ampliação e 41 novos projetos de criação de serviço de Radioterapia. O valor final de R$ 119,9 milhões representou, para o MS, uma economia de R$ 176 milhões.